Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Morfologia » As classificações dos verbos

Morfologia

Texto:
por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

As classificações dos verbos








Um aspecto de suma importância encontra-se relacionado ao assunto que ora se faz presente – a forma pela qual os verbos são conjugados. Assim, mentalizamos acerca daquela forma que sistematicamente assumem ao serem flexionados, levando-se em consideração as conjugações a que pertencem, isto é, primeira (terminação “ar”), segunda (“er”) e terceira (“ir”). Para cada uma delas, considera-se que haja um padrão convencional no que tange a esta conjugação, também chamado de paradigma, o qual representa as formas verbais concebidas como regulares. Como por exemplo, em:


Constatamos que não houve mudança no radical, e que todas as terminações seguem a um determinado convencionalismo, tendo em vista a forma verbal e suas respectivas pessoas gramaticais.

Contudo, há casos em que tais aspectos não se manifestam em sua totalidade, revelados pela relação que se estabelece com o referido paradigma. Diante disso, os verbos são assim classificados:

Regulares – São aqueles que obedecem a um paradigma referente à respectiva conjugação, sem que haja alteração no radical. Exemplificando, temos os verbos pular, vender e partir.

Irregulares – São os que não seguem nenhum paradigma da respectiva conjugação, uma vez que apresentam irregularidades, tanto no radical quanto nas terminações. Representando tal categoria temos os verbos fazer e medir, assim representados:


Anômalos – São aqueles que, durante a conjugação, apresentam profundas alterações no radical, como é o caso do verbo “ir” “ser”.

Defectivos – São verbos que não apresentam uma conjugação completa, fato este que decorre da eufonia (efeito de produzir um bom som) e da homofonia (efeito de produzir um som igual). Citamos o verbo “computar”, isento da conjugação que se refere às três pessoas gramaticais (eu, tu e ele), dado ao mau som (cacofonia) produzido mediante a conjugação. Representando a homofonia temos o caso do verbo falir, uma vez desprovido da primeira pessoa gramatical, por assemelhar-se ao verbo falar (eu falo). Desta forma, são assim evidenciados:

Abundantes – São aqueles que apresentam mais de uma forma. Geralmente essa abundância ocorre no particípio, na forma regular e irregular. Entre os verbos que compartilham desta característica, citamos:

Aceitar
particípio regular – aceitado
particípio irregular – aceito

Expulsar
particípio regular – expulsado
particípio irregular – expulso

Interaja-se com outro link que retrata sobre os verbos abundantes de forma mais complexa:

Verbos abundantes - Conheça as particularidades inerentes  a esta ocorrência linguística.  





Artigos Relacionados