Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Morfologia » Categorias verbais

Morfologia

Texto:
por: Mariana Rigonatto

Categorias verbais


Os verbos possuem diferentes categorias, tais como: gênero, número, pessoa, estado, aspecto, tempo ou nível, voz, modo, taxis e evidência.





Os verbos possuem flexões especificas que se relacionam com os participantes e os acontecimentos do ato de fala
Os verbos possuem flexões especificas que se relacionam com os participantes e os acontecimentos do ato de fala



Como você já deve ter estudado, o verbo é a classe de palavras que pode variar em número, pessoa, modo, tempo e voz. Mas você sabia que existem outras categorias verbais, ou seja, outras funções do léxico que são utilizadas para a construção de oposições funcionais na língua? Você sabe o que significa essas variações do verbo e a que elas se relacionam? Esse é o nosso objeto de estudo. Vamos começar?

As categorias verbais podem ser:

a) Gênero: com essa categoria, é possível estabelecer uma relação explícita de gênero com verbos na voz passiva. Veja:

O objeto foi roubado.

A bolsa foi roubada.

Note que a relação é estabelecida com os participantes da ação, “o objeto” e “a bolsa”. Assim, essa categoria é caracterizadora, ou qualificadora, pois afeta um elemento, o gênero do participante.

b) Número: Diferentemente da anterior, essa categoria traz uma ideia de quantidade, mas assemelha-se à outra por ser também caracterizadora, ou seja, relaciona-se apenas ao número de participantes da ação comunicada. Veja:

Eles venderam o carro.

Note que essa categoria está sempre ligada à pessoa no verbo flexionado (finito).

c) Pessoa: essa categoria possui a particularidade de fazer a relação dos participantes no acontecimento comunicado com os participantes no ato da fala. Assim, temos:

- primeira pessoa: é o participante e o falante ao mesmo tempo.

Exemplo:

Eu lavo minhas roupas toda semana.

- segunda pessoa: trata-se do ouvinte.

Exemplo:

Tu és responsável por seus atos.

- terceira pessoa: não participa do ato de fala, ou seja, não coincide com nenhuma pessoa: não é o falando nem o ouvinte.

Ele lava as roupas toda a semana.

Perceba que, nesse caso, a pessoa não participa da fala e nem tem ciência do que está sendo comunicado, não é o receptor do que está sendo comunicado.

d) Estado: trata-se de uma qualidade da oração e expressa um aspecto negativo ou afirmativo dela. Pode ocorrer, por exemplo, no imperativo:

Lave as roupas hoje. (estado afirmativo)

Não lave as roupas hoje. (estado negativo)

e) Aspecto – essa categoria expressa se a ação verbal é conclusa ou inconclusa. Dessa forma, podemos distinguir as seguintes possibilidades do aspecto verbal:

- Aspecto incoativo: designa o início da ação.

Exemplo:

Comecei a ler Machado de Assis.

- Aspecto permansivo: designa que o centro da ação verbal está em desenvolvimento, continuidade.

Exemplo:

Estou lendo Machado de Assis.

- Aspecto conclusivo: designa que ação verbal está em seu término.

Acabei de ler Machado de Assis.

f) Tempo: expressa a relação temporal ao comunicarmos o acontecimento em relação ao momento da fala. Assim, temos que:

  • o presente: encerra esse momento;

  • o passado: expressa o anterior a esse momento;

  • o futuro: expressa o que acontecerá depois desse momento.

g) Voz: estabelece a relação entre o acontecimento comunicado e seus participantes. Assim, temos que:

  • na voz ativa, o sujeito é agente do acontecimento;

  • na voz passiva, o sujeito é objeto do acontecimento.

h) Modo: expressa o que o falante pensa da situação. O falante pode considerá-la como fato incerto, condicionada ou como algo que se exige do agente. Dessa maneira, temos:

Modos verbais

O que expressam:

Indicativo

Certeza

Subjuntivo

Incerteza, suposição

Imperativo

Mando, pedido, conselho

i) Taxis: expressa a relação de um acontecimento com outro sem fazer referência ao ato de fala.

Exemplo:

Comer e assoviar ao mesmo tempo.

Note que se trata apenas de uma sequência de ações, e não a expressão de um ato de fala.

j) Evidência: expressa uma referência feita pelo falante a outro ato de fala.

Exemplo:

Ela deve ter ligado para a polícia.

Perceba que o falante faz referência a uma informação indireta da qual não fez parte.