Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Estilística » Litotes: figura de pensamento

Estilística

Texto:
por: Mariana do Carmo Pacheco

Litotes: figura de pensamento


Litotes é a figura de pensamento do abrandamento. Esse recurso consiste em afirmar por meio da negação.





A litotes é a figura de pensamento do contra. A afirmação da ideia é realizada por meio da negação
A litotes é a figura de pensamento do contra. A afirmação da ideia é realizada por meio da negação



Não é novidade para ninguém que as nossas intenções e as formas de produção de sentido, ao nos comunicarmos, são incontáveis. Algumas das ferramentas que utilizamos para que essas produções de sentido sejam possíveis são as figuras de linguagem.

Esses recursos da linguagem são os responsáveis por permitir que nos expressemos melhor em cada situação comunicacional do nosso dia a dia. Algumas dessas figuras de linguagem são bem conhecidas por nós, tais como:

Ironia: Fale mais alto, lá da esquina ainda nem dá pra te ouvir!
Metáfora: Este problema é só a ponta do iceberg. Vocês ainda não viram nada!
Paradoxo: Ele é um jovem senhor.
Comparação: Meu amor é como uma flor.

Como já, sabiamente, afirmou William Shakespeare, há muito mais a ser estudado e conhecido do que imaginamos. Como o nosso assunto de hoje são as figuras de linguagem, o Português resolveu apresentar uma das figuras de pensamento que utilizamos bastante em nosso cotidiano, mas que pouco é explorada em sala de aula: a litotes.

A litotes ocorre quando afirmamos alguma coisa pela negação do seu contrário.

Afirmar alguma coisa por meio da negação é a peculiaridade da litotes
Afirmar alguma coisa por meio da negação é a peculiaridade da litotes

Ficou confuso? Analise estes exemplos e tudo vai ficar menos nebuloso:

Ele não é um dos melhores jogadores. → Ele é um jogador ruim/mediano.
Até que você não está errada nisso. → Você está certa nisso.
Aquelas meninas ali não são nada bobas. → Aquelas meninas são espertas.
Ele não ficou bem com a sua saída. → Ele ficou mal com a sua saída.
Aquele rapaz não pareceu interessado no assunto. → Aquele rapaz está desinteressado no assunto.
Aquele dia não rimos pouco. → Aquele dia rimos muito.
O Bento não é nada feio. → O Bento é lindo.

E tudo vai ficar menos nebuloso. → Tudo vai ficar mais claro.

E não ficou? Agora ficou mais fácil entender e, claro, melhor para explorar esse recurso em nosso dia a dia quando precisarmos atenuar algum pensamento.