Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Morfologia » Pronomes oblíquos átonos

Morfologia

Texto:
por: Mariana do Carmo Pacheco

Pronomes oblíquos átonos


Os pronomes oblíquos átonos podem ocupar funções como: complemento verbal e nominal, adjunto adverbial e adnominal, entre outras.





Algumas das funções sintáticas que os pronomes oblíquos desempenham são: objeto indireto e direto, adjunto adverbial e adnominal
Algumas das funções sintáticas que os pronomes oblíquos desempenham são: objeto indireto e direto, adjunto adverbial e adnominal



Você sabe o que é um pronome? Sabe quais são as suas classificações? Pois bem, hoje, o Português vai apresentar a definição de mais um tipo de pronome e alguns exemplos. Pretendemos, com este material, que o seu domínio em relação aos aspectos gramaticais e, consequentemente, sua habilidade de comunicação sejam aprimorados. Vamos lá?

Em primeiro lugar, é muito importante que retomemos o significado de “pronome”. Essa classe gramatical pode ser definida como: palavras que substituem ou determinam os substantivos. Outro aspecto que precisamos ter em mente ao estudarmos os pronomes é a sua classificação: pronomes pessoais, pronomes possessivos, pronomes demonstrativos, pronomes interrogativos, pronomes relativos, pronomes indefinidos, pronomes adjetivos e pronomes substantivos.

Hoje nos dedicaremos a uma das subdivisões dos pronomes pessoais: os pronomes oblíquos átonos.

Os pronomes oblíquos átonos desempenham a função sintática de complemento. São eles:

Há dois tipos de pronomes pessoais: pronomes pessoais do caso reto e pronomes pessoais oblíquos
Há dois tipos de pronomes pessoais: pronomes pessoais do caso reto e pronomes pessoais oblíquos

Funções sintáticas de cada pronome oblíquo átono

Objeto direto: me, te, o, a, nos, vos, os, as.
Exemplo:
Respeite-me.

Objeto indireto: me, te, lhe, nos, vos, lhes.
Exemplo:
Obedecemos-lhe cegamente.

Adjunto adnominal: me, te, lhe, nos, vos, lhes, quando indicarem posse (algo de alguém).
Exemplo:
Roubaram-me as chaves.

Complemento nominal: me, te, lhe, nos, vos, lhes, quando complementarem o sentido de adjetivos, advérbios ou substantivos abstratos.
Exemplo:
Tenha-me consideração.

Sujeito acusativo: me, te, o, a, nos, vos, os, as, quando estiverem em um período composto formado pelos verbos fazer, mandar, ver, deixar, sentir ou ouvir e um verbo no infinitivo ou no gerúndio.
Exemplo:
Deixe-nos entrar!

Informação importante!

- Se o verbo terminar em: m, ão ou õe, os pronomes oblíquos átonos o, a, os, as assumirão as formas no, na, nos, nas.

Exemplos:

Quando falarem com ele, avisem-no sobre o almoço de domingo.
Os celulares, põe-nos em cima das mesas.

- Se o verbo terminar em r, s ou z, as terminações são retiradas e os pronomes o, a, os, as assumirão as formas lo, la, los, las.

Exemplos:

Se vocês encontrarem as pistas, deverão trazê-las até mim.
A tarefa? Fi-la com dedicação.

- Se o verbo terminar em mos e for seguido de nos ou de vos, não importa a predicação verbal, a terminação -s será retirada.

Exemplo:

Reunimo-nos ontem de manhã.

- Se o verbo for transitivo indireto terminado em s e seguido de lhe, lhes, a terminação -s não é retirada.

Exemplo:

Agradecemos-lhe.

Nota: A colocação pronominal é um aspecto significativo quando o assunto é pronome oblíquo átono. Confira as situações de uso de cada caso e alguns exemplos aqui: Colocação Pronominal.