Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Fonética e Fonologia » Prosódia e discurso

Fonética e Fonologia

Texto:
por: Luana Castro Alves Perez

Prosódia e discurso


A prosódia está relacionada à maneira como falamos e às intenções presentes em nosso discurso, distinguindo, assim, escrita e fala.





A prosódia e a produção de sentidos do discurso
A prosódia e a produção de sentidos do discurso



Afinal, o que é prosódia?

A prosódia é um elemento estudado pela fonética e fonologia, ramos da Linguística que classificam os aspectos sonoros das palavras. Está relacionada à maneira como falamos e à como entoamos nosso discurso.

As primeiras definições surgiram na Grécia (daí o nome, que em um primeiro momento pode nos parecer estranho) durante a república de Platão e partiam da observação das variações melódicas presentes no discurso. Estas variações são importantes para compreendermos melhor a comunicação humana e as intenções de cada falante, já que o modo como nos expressamos, a entonação e o ritmo presente em cada palavra auxiliam na produção de sentido quando nos comunicamos.

Imagine se todos nós falássemos exatamente da mesma maneira, sem conferir contornos melódicos às nossas palavras, sem pausas, sem ritmo, sem emoção. Imaginou? Estranho, não? Seria como se estivéssemos, o tempo todo, lendo bulas de remédio. Como seríamos compreendidos, na totalidade daquilo que queremos dizer, pelos nossos interlocutores? Então, graças à prosódia, não falamos como robôs, pois conseguimos imprimir sentimentos à nossa fala.

Um mesmo enunciado, quando sai da modalidade escrita para a modalidade oral, pode adquirir sentidos bem diferentes, distinguindo o que falamos daquilo que escrevemos. Um dos recursos utilizados para enfatizar uma palavra, é o acento de insistência, que pode cair em outra sílaba, mesmo que essa não seja a sílaba tônica da palavra. Observe o exemplo:

maravilhosa, formidável, inteligente, miserável, barbaridade.

O acento de insistência possui um caráter emocional e pode apresentar notáveis efeitos na fala, que dificilmente seriam reconhecidos na escrita. A entoação expressiva atua como uma mímica e imprime um comentário sobre nossas palavras.

A prosódia é música para os ouvidos!