Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Semântica » Senão ou se não?

Semântica

Texto:
por: Mariana Rigonatto

Senão ou se não?


As expressões “senão” e “se não” diferenciam-se na grafia e no significado, e seus usos podem gerar dúvidas na produção textual escrita.





As expressões “senão” e “se não” apresentam som idêntico, mas o sentido de ambas é distinto
As expressões “senão” e “se não” apresentam som idêntico, mas o sentido de ambas é distinto



Observe as frases:

1 - Não faz mais nada, senão pensar na viagem.

2 - Se não for possível comparecer à consulta, avise-nos.

Como é possível notar pelos enunciados acima, as expressões “senão” e “se não”, apesar de semelhantes quanto à pronúncia, possuem diferenças na grafia e no sentido que imprimem ao processo comunicativo. Na frase número 1, percebe-se que a expressão “senão” carrega o significado de “a não ser”, “exceto” e, em na frase 2, a expressão “se não” trata-se da ocorrência de uma conjunção condicional (se) que carrega o significado de “caso não”, “quando não”. Portanto, podemos afirmar que há diferentes usos para cada uma dessas expressões. Sendo assim, analisaremos esses casos a seguir.

  • Senão

É usado quando possuir os seguintes significados:

- do contrário, caso contrário:

Estudo muito, senão serei reprovado.

- mas sim; mas:

Não era diamante nem rubi, senão cristal.

- a não ser, exceto, mais do que:

Ninguém, senão os convidados, podia entrar no evento.

- mas também:

O aprendizado não depende somente do professor, senão do esforço do aluno.

- falha, defeito, obstáculo (como substantivo):

Não encontrei um senão em seu texto.

  • Se não

É usado como conjunção, ou seja, “se” é uma conjunção condicional que indica uma condição e, nesse caso, quando acompanhada do advérbio de negação “não”, possui os seguintes significados:

- caso não; quando não:

Se não fizer sol, não iremos à praia.

Havia duas pessoas interessadas, se não três.