Você está aqui: Página Inicial » Literatura » Gêneros Literários » Novela

Gêneros Literários

Texto:
por: Luana Castro Alves Perez

Novela


Gênero situado entre o conto e o romance, a novela apresenta algumas especificidades em relação à estrutura e ao conteúdo da narrativa.





Existem alguns parâmetros que podem facilitar a identificação do gênero literário novela
Existem alguns parâmetros que podem facilitar a identificação do gênero literário novela



Os diversos textos são classificados de acordo com suas qualidades formais, isto é, obedecendo a critérios semânticos, sintáticos, fonológicos, formais, contextuais e outros critérios que, embora sirvam para categorizar, podem tornar flexíveis a distinção entre os gêneros. Nem sempre é tarefa fácil classificar um texto em uma determinada “família”, já que alguns apresentam elementos comuns que dificultam sua classificação. Essa flexibilidade acontece, principalmente, com a novela.

A novela está situada entre os textos narrativos do gênero literário. Os três grupos – narrativo, lírico e dramático – foram definidos por Aristóteles e Platão na Grécia Antiga, o que possibilitou a sistematização dos textos de acordo com suas peculiaridades, fator que facilita os estudos no âmbito da Literatura. Apesar dessa sistematização, delimitar as características do gênero literário novela pode ser um exercício conflituoso, embora existam parâmetros que auxiliem em sua identificação.

A confusão na hora de classificar um texto como novela acontece porque existem pontos de encontro entre a novela, o conto e o romance. Superficialmente falando, podemos dizer que a novela é uma narração em prosa menor que o romance e maior que o conto. Portanto, é correto afirmar que se trata de um texto situado em posição intermediária entre o romance e o conto. Observe as principais características do gênero literário novela:

  • Pluralidade dramática: Ao contrário do que acontece com o conto, a novela desenvolve vários enredos ao longo da narrativa, que podem estabelecer conexões entre si.

  • Sucessividade: O enredo é desenvolvido de maneira sequencial, embora essa sequência possa ser alterada ao longo da narrativa.

  • Tempo: Na novela, o tempo é histórico, isto é, determinado pelo calendário e pelo relógio.

  • Espaço: Tempo e espaço são definidos pela pluralidade dramática, pois as ações dos personagens são responsáveis por deslocá-los para diferentes ambientes na narrativa.

  • Linguagem: depende das circunstâncias históricas da narrativa. Se um fato é narrado na Idade Média, a linguagem denota características da época. Se a narrativa é desenvolvida na atualidade, a linguagem acompanha os hábitos culturais contemporâneos de um determinado local.

  • Personagens: Não há limite de personagens e, ao longo da trama, novos podem surgir, assim como outros podem ser retirados da trama, tudo em prol do fio narrativo.

  • Enredo: Diferentemente do que acontece com o romance, cuja extensão é maior (o que permite um ritmo mais lento), a novela segue um ritmo mais acelerado. As ações dos personagens são essenciais para a narrativa, por isso a novela tornou-se um texto que pode ser facilmente adaptado para a teledramatização ou radiodramatização.

No Brasil, a novela tem seu lugar garantido na Literatura nacional. Livros como O alienista, de Machado de Assis, O exército de um homem só, de Moacyr Scliar, e Vidas Secas, de Graciliano Ramos, são exemplos de novelas em língua portuguesa. Há, ainda, outro critério, embora arbitrário, que acredita que as narrativas desenvolvidas em um limiar de cem a duzentas páginas possam ser classificadas como uma novela, observadas as semelhanças entre o conto e o romance.