Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Sintaxe » Pronomes pessoais e suas funções sintáticas

Sintaxe

Texto:
por: Mariana Rigonatto

Pronomes pessoais e suas funções sintáticas


Os pronomes pessoais podem exercer diferentes funções sintáticas de acordo com as relações estabelecidas dentro do enunciado.





Os pronomes pessoais do caso reto e do caso oblíquo têm funções sintáticas diversas
Os pronomes pessoais do caso reto e do caso oblíquo têm funções sintáticas diversas



Leia o texto a seguir:

A disciplina do amor

Foi na França, durante a Segunda Grande guerra: um jovem tinha um cachorro que todos os dias, pontualmente, ia esperá-lo voltar do trabalho. Postava-se na esquina, um pouco antes das seis da tarde. Assim que via o dono, ia correndo ao seu encontro e na maior alegria acompanhava-o com seu passinho saltitante de volta à casa. A vila inteira já conhecia o cachorro e as pessoas que passavam faziam-lhe festinhas e ele correspondia, chegava até a correr todo animado atrás dos mais íntimos. Para logo voltar atento ao seu posto e ali ficar sentado até o momento em que seu dono apontava lá longe.

Mas eu avisei que o tempo era de guerra, o jovem foi convocado. Pensa que o cachorro deixou de esperá-lo? Continuou a ir diariamente até a esquina, fixo o olhar naquele único ponto, a orelha em pé, atenta ao menor ruído que pudesse indicar a presença do dono bem-amado. Assim que anoitecia, ele voltava para casa e levava sua vida normal de cachorro, até chegar o dia seguinte. Então, disciplinadamente, como se tivesse um relógio preso à pata, voltava ao posto de espera. O jovem morreu num bombardeio, mas no pequeno coração do cachorro não morreu a esperança. Quiseram prendê-lo, distraí-lo. Tudo em vão. Quando ia chegando aquela hora ele disparava para o compromisso assumido, todos os dias.

Todos os dias, com o passar dos anos (a memória dos homens!), as pessoas foram se esquecendo do jovem soldado que não voltou. Casou-se a noiva com um primo. Os familiares voltaram-se para outros familiares. Os amigos para outros amigos. Só o cachorro já velhíssimo (era jovem quando o jovem partiu) continuou a esperá-lo na sua esquina.

As pessoas estranhavam, mas quem esse cachorro está esperando?… Uma tarde (era inverno) ele lá ficou, o focinho voltado para aquela direção.

(TELLES, Lygia Fagundes. A disciplina do amor: memória e ficção. São Paulo: Companhia das Letras, 1980.)

Notamos que as palavras em destaque tratam-se de pronomes pessoais, alguns do caso reto (ele), outros do caso oblíquo (lo, lhe). Para avivar nossa memória, revisemos esses tipos de pronomes no seguinte quadro:

Pronomes pessoais retos

Pronomes pessoais oblíquos

 

Átonos

Tônicos

Eu

Me

Mim, comigo

Tu

Te

Ti, contigo

Ele

O, a, lhe

Ele, ela

Nós

Nos

Conosco

Vós

Vos

Convosco

Eles

Os, as, lhes

Eles, elas

 

Voltando ao texto, podemos analisar, além do aspecto morfológico, a sintaxe dos pronomes destacados. Veja:

- “ia esperá-lo voltar do trabalho”

Perceba que, nesse trecho do texto, o pronome exerce a função de objeto direto do verbo “esperar”. A mesma relação sintática ocorre em outros trechos também:

- “ na maior alegria acompanhava-o com seu passinho saltitante de volta à casa.”

- “Pensa que o cachorro deixou de esperá-lo?”

- “Quiseram prendê-lo, distraí-lo. “

- “ continuou a esperá-lo na sua esquina.”

Agora, observe esse outro trecho:

- “faziam-lhe festinhas”

Nota-se que, nesse caso, o pronome exerce a função de objeto indireto do verbo “fazer”.

Além disso, em outras partes do texto, o pronome comporta-se também como sujeito da oração:

- “ele correspondia, chegava até a correr todo animado atrás dos mais íntimos.”

- “Mas eu avisei que o tempo era de guerra, o jovem foi convocado.”

- “ele voltava para casa e levava sua vida normal de cachorro”

- “ele disparava para o compromisso assumido”

- “ele lá ficou, o focinho voltado para aquela direção.”

Assim, é possível que o pronome pessoal assuma diferentes funções sintáticas no discurso, e são essas funções que detalhamos a seguir.

Funções sintáticas dos pronomes pessoais do caso reto

Sujeito

Ela gostaria que nós fossemos até a sua casa.

Predicativo do sujeito

O gerente será ele.

Vocativos (somente os pronomes tu e vós)

Ei, tu, podes me ajudar?

 

Funções sintáticas dos pronomes pessoais do caso oblíquo tônicos

Objeto direto

Convide-a para passear.

Complemento nominal

Não tenho necessidade de ti.

Adjunto adverbial

Você quer viajar comigo?

Agente da passiva

Esse conflito será mediado por mim.

 

Funções sintáticas dos pronomes pessoais do caso oblíquo átonos

Objeto direto

Minha família me ama de verdade.

Objeto indireto

Entregou-lhe os documentos.

Adjunto adnominal

Aproximou-se e tocou-lhe o rosto pálido.

Sujeito de verbo no infinitivo

Mandei-a falar com a direção.